Enquanto Temer come picanha em churrascaria, o povo come carne podre de supermercado

Michel Temer convidou diplomatas para a churrascaria Steak Bull –onde funcionava o falido restaurante Porcão.

Nem bem chegou, o presidente foi servido com picanha, que comeu acompanhado de uma caipirinha. Participam do evento 19 embaixadores e oito encarregados de negócios. 

A churrascaria fica às margens do Lago Paranoá e cobra, aos domingos, R$ 119 por pessoa. A reserva foi feita para 80 convidados.

O jantar aconteceu após o presidente anunciar medidas para conter uma possível crise a partir da operação Carne Fraca. 

O presidente disse aos embaixadores que as suspeitas de irregularidades na inspeção e liberação de produtos impróprios para consumo se limitam a uma parcela pequena dos frigoríficos do país. Ele fez questão de ressaltar que, dos mais de quatro mil empreendimentos brasileiros, apenas 21 estão sob investigação. Deles, três foram interditados.

Levando os diplomatas na churrascaria para comer carne, Temer que passar confiança sobre o produto brasileiro. Queria mesmo é vê-lo ir até o supermercado comprar capa de costela da Friboi, para servir aos convidados. 

Só para destacar, segundo a PF, o esquema de propina abastecia o PMDB, partido do presidente.



Créditos Imagem Givaldo Barbosa / Agência O Globo
via papotv.com.br