Temer consegue se blindar contra Lava Jato com Moraes no STF e Serraglio na Justiça

Mesmo com 62,4% de rejeição Michel Temer se lixa com a opinião pública e monta uma blindagem contra Lava Jato 

Que governo é este meus amigos leitores do blog, que depois de ver seu indicado Alexandre de Moraes ser aprovado pelo CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), e pelo Senado Federal ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), faz um pedido ao juiz de Brasília para censurar a Folha de S.Paulo e O Globo por causa de uma reportagem de uma tentativa de extorsão sofrida pela primeira-dama Marcela Temer, por um hacker. E para fechar com chave de ouro, porque não escolher para o cargo de Ministro da Justiça, no lugar de Moraes que agora é ministro do STF alguém que lutou de todas formas para "anistiar" o ex-deputado Eduardo Cunha.

Ao escolher do deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), para suceder Moraes na Justiça, Michel Temer aceitou assumir um desgaste ainda maior perante a opinião pública, fazendo desta escolha uma especie de barganha para tentar garantir de alguma forma um equilíbrio na base aliada, reduzindo desta maneira o nível de insatisfação da bancada peemedebista na Câmara, e assim tentar evitar algumas surpresas indesejáveis.

Parece que um governo que atingiu 62,4%  de reprovação na última pesquisa feita pelo CNT/MDA, não está tão preocupado, muito pelo contrário, está se esforçando em manter sólidas as pontes com a coalizão que o conduziu à Presidência da República com o impeachment da petista Dilma Rousseff. Segundo alguma informações, o objetivo mair de Michel Temer, é obter êxito em medidas como a Reforma da Previdência e outras propostas em áreas como a trabalhista.

O que chama atenção, é que desde que Temer nomeou seu amigo Moreira Franco para o cargo de ministro presenteando com foro privilegiado, a indicação de Moraes para ocupar a cadeira deixada por Teori Zavaski no STF, deixou toda sociedade brasileira incomodada. O fato, é que já exite um certa especulação sobre uma tentativa de prejudicar o andamento da Operação Lava Jato, e o nome do peemedebista aliado principalmente a Eduardo Cunha no comando da pasta , está trazendo uma certeza preocupação na sociedade brasileira que pede por Justiça.

(Conteúdo comentado - InfoMoney)