SOLIDARIEDADE: REDE SOCIAL SE MOBILIZA A FAVOR DA CAPITÃ PM ANA PAULA DETIDA PELO GOVERNO

A capitã Ana Paula Moutinho, de 37 anos, lotada no 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes), foi presa administrativamente, nesta sexta-feira, por apoiar a greve da Polícia Militar do Rio de Janeiro por meio de seu perfil em uma rede social. De acordo com informações da assessoria de imprensa da corporação, a agente postou “mensagens agressivas à sociedade”.

A decisão da prisão da policial foi tomada pelo comando de seu batalhão, seguindo o regulamento de disciplina da corporação. Ana Paula ficará detida por 72 horas, até o próximo domingo, no 20º BPM (Mesquita), na Baixada Fluminense.

Em sua publicação no Facebook, a capitã mostra fotos de comentários de internautas pedindo que agentes da Polícia Militar não abandonassem a população durante a greve. Em resposta, Ana Paula declarou: “Só cuidaremos dos nossos! Fujam pras colinas”.

Em nota, a Polícia Militar explicou o caso. Leia na íntegra:

“Uma Policial Militar, lotada no 31º BPM (Barra da Tijuca), foi presa administrativamente, hoje (09/02), por incitar à greve da PMERJ e postar mensagens agressivas à sociedade, em seu perfil do Facebook. A policial ficará detida por um período de 72 horas (até domingo).O comandante do 31º BPM tomou a medida, de acordo com Regulamento Disciplinar da Polícia Militar”.

A capitã ficou conhecida do público em outubro do ano passado quando amamentou um bebê durante uma ocorrência, na comunidade do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Na época, a policial havia acabado de se tornar mãe. Ao chegar no local, ela encontrou a mulher, que aparentava cerca de 30 anos e estava visivelmente transtornada. Ela dizia que pretendia dar o bebê ou abandoná-lo.

Ana Paula tentou convencê-la a buscar um familiar que pudesse ficar com a guarda. Nesse meio tempo, ela amamentou o recém-nascido. O caso foi publicado em uma rede social, onde fez sucesso.

(com informações do EXtra)