Sérgio Moro aperta o ritmo e marca depoimento de Renan Calheiros

O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, marcou para o dia 15 de março depoimento do ex-presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB). 

O ex-presidente do Senado irá depor no processo que tem entre os réus o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado de receber vantagens indevidas por contratos da Petrobras com a construtora OAS através da compra e reforma de um apartamento tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, e do pagamento pelo transporte e armazenamento de objetos que o ex-presidente levou consigo quando deixou o Palácio Alvorada. 

Foi o próprio petista que arrolou Calheiros como testemunha de defesa.

Renan tinha a prerrogativa de responder aos questionamentos da defesa de Lula e de demais partes do processo por escrito, como fez o presidente Michel Temer, quando arrolado por Eduardo Cunha. 

Após deixar a presidência do Senado, perdendo tal prerrogativa, o senador será ouvido por vídeo conferência a partir de Brasília, em audiência marcada para as 11h, no mesmo dia que devem depor o ex-ministro Walfrido Mares Guia e o ministro do Tribunal de Contas da União José Múcio Monteiro Filho.

Antes deles, no dia 8 de março, prestam depoimento, na mesma ação penal, o ministro Gilberto Kassab, o deputado federal Arlindo Chinaglia e o senador José Sarney, entre outros.



Com informações do Portal Paraná
Créditos papotv.com