Presidente nacional do PT Rui Falcão pede que liberte Vaccari, Dirceu e Palloci após goleiro Bruno ser solto

Veja só meus amigos leitores do blog Revisão Política a tamanha cara de pau do presidente nacional do PT Rui Falcão. Segundo notícias, o presidente do PT, disse após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio autorizar a soltura do goleiro Bruno que também "é hora de dar um fim à perseguição política promovida por certos juízes e procuradores e libertar Vaccari, Dirceu e Palloci".

Vaccari Neto - Ex-tesoureiro do PT pegou nove anos de prisão e uma multa de R$ 420 mil pelo crime de corrupção passiva. Vaccari teria participado do esquema de desvio de dinheiro da diretoria de Serviços e Engenharia da Petrobras em que se envolveram o ex-diretor Renato Duque e o gerente Pedro Barusco. Segundo notícias, a prática do crime de corrupção envolveu o pagamento de R$ 46.412.340,00, sem dúvida um valor bem expressivo. Para se ter uma ideia. Um único crime de corrupção envolveu pagamento de cerca de R$ 28 milhões em propinas. Mesmo que digam que Vaccari não tinha recebido esses valores, mas provas apontam os acertos se faziam com sua participação. Assim definiu Sérgio Moro

José Dirceu - Ex-ministro da Casa Civil do governo Lula, já havia sido condenado no processo do mensalão a 7 anos e 11 meses por corrupção ativa. Considerado chefe do esquema de compra de votos de parlamentares para favorecer os primeiros anos do governo Lula. O ex-ministro foi preso em novembro de 2013 e passou a cumprir o regime semiaberto, com permissão para trabalhar fora. Em novembro de 2014 após cumprir um sexto da pena, foi para o regime aberto com prisão domiciliar.

Já pela Lava Jato, Dirceu foi preso em agosto de 2015 na 17ª etapa da operação, batizada de Pixuleco. Segundo notícias, a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) foi aceita em setembro do ano passado e envolve atos ilícito praticados na diretoria de Serviços da estatal, abarcando 129 atos de corrupção ativa e 31 atos de corrupção passiva, entre 2004 e 2011.

Antonio Palocci - Preso no dia 26 de setembro pela 35ª fase da Operação Lava Jato eplos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Palloci foi ministro da Fazenda n o governo Lula e ministro da Casa Civil no governo da petista Dilma Rousseff, cassada em 2016 pelo crime de responsabilidade.

(Fonte comentada - Estdão)