Incêndio na PF foi criminoso e pode ter destruído provas da Lava Jato

O incêndio na superintendência da Polícia Federal foi criminoso e proposital. A prova disso é que a Polícia Federal acaba de confirmar que o diretor-geral, Leandro Daiello, irá hoje à tarde a Curitiba.

Ele vai acompanhar as investigações em torno do princípio de incêndio ocorrido na madrugada de ontem em uma das salas da superintendência regional.

"A fim de contribuir no restabelecimento pleno das atividades da unidade o mais rápido possível, a viagem inclui especialistas e profissionais das mais diversas áreas, além de equipamentos", diz nota da corporação.
A Lava Jato está caminhando para virar cinzas, literalmente. Se a população não tomar as ruas e se manifestar pela operação, o sistema corrupto sairá de tudo isso mais forte e possivelmente indestrutível.

Créditos papotv.com