Deltan Dallagnol manda recado amargo para movimentos de rua

O procurador chefe da Lava Jato, Deltan Dallagnol, utilizou sua conta pessoal no Twitter para mandar um duro recado aos brasileiros e aos movimentos de rua.

Tudo começou depois que outro procurador, também da Lava Jato, deu entrevista afirmando que haveria um tsunami na política brasileira. Carlos Fernando disse ao Estadão que as delações da Odebrecht pelo seu efeito devastador seria comparada a um tsunami atingindo gente importante no cenário político.

Deltan foi ao Twiiter e escreveu a Carlos Fernando:

“Carlos Lima: grupos que apoiavam #LavaJato por interesse contra PT ñ se interessam + por continuidade da investigação”

Na forma que Deltan expressou ficou entendido que o combate à corrupção para alguns grupos serviu apenas de pretexto para promoção do afastamento de Dilma Rousseff e a desconstrução do Partido dos Trabalhadores.

A Lava Jato chegou a fase onde nomes de políticos do PT, PSDB, PMDB, PP e outros estão delatados em diversos depoimentos prestados pelos ex-executivos da Odebrecht e que a continuidade da investigação atingirá o núcleo do Governo central.

Deltan Dallagnol tem sido elogiado e respeitado por sua postura firme perante aos fatos investigados envolvendo políticos e empresários.

No atual governo sobram nomes de envolvidos com o forte esquema de corrupção e agora a sociedade espera que o mesmo rigor seja aplicado aos mesmos, independente de filiação partidária.