Após ser ofendido, Sérgio Moro derrota defesa de Lula sem levantar a voz

Nesta segunda-feira, durante o depoimento do ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli na ação penal em que Lula é réu acusado de ter recebido um tríplex da empreiteira OAS no Guarujá, o magistrado insistiu em saber do ex-executivo se ele sabia os motivos políticos da troca de Nestor Cerveró por Jorge Zelada na diretoria internacional da Petrobras – um pedido do PMDB, “dono” da vaga.

Diante das negativas do ex-presidente da petrolífera e da pergunta do juizo, o advogado Cristiano Zanin Martins interrompeu o depoimento acusando Moro de induzir a testemunha na resposta.

“Eu estou fazendo as perguntas, doutor, ouvi pacientemente as perguntas da defesa e do Ministério Público. Eu estou fazendo minhas perguntas”, respondeu o magistrado, que ouviu de Juarez Cirino, o outro defensor do ex-presidente: “suas perguntas são as perguntas de um inquisidor, não de um juiz”.
Apesar do tom beligerante de Cirino,  Moro sequer levantou o tom de voz ao responder: “Doutor, doutor, respeite o juízo”.

Créditos: Revista Veja e PAPOTV