Após a Odebrecht é a vez da Camargo Corrêa DESTRUIR E ARRUINAR Brasília


Com a delação da Odebrecht ainda percorrendo pelas entranhas do STF com seu resultado final ainda um mistério uma nova delação de porte semelhante já aparece no horizonte.

Segundo reportagem da Veja, a Camargo Corrêa, uma das grandes empreiteiras brasileiras a habitar o chiqueiro petista pelos últimos 13 anos, está em processo de fechar acordo com a Procuradoria-Geral da República que envolveria a colaboração de cerca de quarenta executivos e acionistas devendo acertar pelo menos 200 políticos. Entre o mais prejudicados estariam  Renan Calheiros (sempre ele) e Romero Jucá. No velho front petista, Antonio Palocci, principal interlocutor da empreiteira durante o reinado do PT.

Cesar W.