'Agrado' no salário de servidores na Câmara tira R$ 30 milhões dos cofres públicos por mês


Pacote para cortar os "penduricalhos", como são conhecidos os benefícios, já está com os deputados. 
Está tramitando na Câmara dos Deputados um projeto que prevê o fim dos supersalários para os servidores públicos. Os adicionais nos salários de servidores ativos e inativos da Câmara chega a quase R$ 30 milhões por mês.

Segundo o portal da transparência, utilizando valores referentes a novembro de 2016, os "penduricalhos", como são conhecidos os adicionais nos salários são os seguintes:
Abono de permanência: R$ 1.351.171,02
Vantagens indenizatórias: R$ 3.985.016,25
Outras remunerações eventuais/provisórias: R$ 7.227.808,15
Auxílios: R$ 17.066.166,08
Totalizando a quantia de R$ 29.630.161,53
Com os benefícios oferecidos a alguns servidores em forma de abono, auxílio ou vantagens chega a ultrapassar o teto de salário de um servidor pública, que é de R$ 33,7 mil, ou seja, o quanto ganha um ministro do Supremo Tribunal Federal.
Exemplo
No mês de novembro, a Câmara pagou impressionantes R$ 202 mil a um servidores aposentado em forma de "outras remunerações eventuais/provisórias". Em nota, a Câmara informou que o valor se refere a atrasados de janeiro de 2013 a agosto de 2016.